O Prémio Mercúrio e do comércio – mitologia ou realidade

Durante dois anos, o Prémio Mercúrio esteve ausente da vida do comércio português, mercê das vicissitudes por que passou a sociedade portuguesa em geral e o comércio em particular como consequência da crise da dívida soberana.

Prémio Mercúrio

Para a mitologia romana, Mercúrio é o deus do comércio e a perceção que dele guarda o imaginário coletivo é positiva pois simboliza o lucro, que advém dos negócios, e a inteligência do saber-fazer(1) coisas úteis para o indivíduo e para a sociedade.

Vem isto a propósito da realização da Gala do Prémio Mercúrio(2), que tem como promotores a CCP – Confederação do Comércio e Serviços de Portugal(3) e a Escola de Comércio de Lisboa(4).

Foram distinguidas personalidades – área prestígio e área personalidades –, bem como, lojas na área do comércio alimentar, do comércio não alimentar, das empresas com história, dos serviços, da economia digital, do “franchising” e dos novos conceitos.

Este ano, realizou-se a 6.ª edição do prémio e os olhos já estão postos em 2018.

Durante dois anos, o Prémio Mercúrio esteve ausente da vida do comércio português, mercê das vicissitudes por que passou a sociedade portuguesa em geral e o comércio em particular como consequência da crise da dívida soberana.

O seu regresso tem implícito uma ordem de fatores muito diversificada, mas identicamente relevantes em que a primeira é de ordem institucional e reside no facto de o comércio ter voltado a ter um representante no XXI Governo Constitucional(5); a segunda prende-se com o crescimento exponencial da Escola de Comércio de Lisboa e com a diversificação das qualificação oferecidas no quadro do ensino não superior português e que resultou num fortalecimento da parceria com a CCP – Confederação do Comércio e Serviços de Portugal. O engajamento destas duas entidades oferece ao sistema educativo português a contribuição para a consolidação do objetivo quatro(6) da agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável(7). Por último, a melhoria do ambiente económico permite às famílias voltarem a consumir.

Virámos a página a um dos piores momentos da economia portuguesa e eis que chegou o momento de celebrarmos de novo o comércio e de premiarmos quem faz bem!

Entendemos que estão reunidas as condições para voltarmos a comemorar sob os auspícios de Mercúrio! É tempo de dar aos comerciantes a possibilidade de darem asas ao sonho do deus Mercúrio, permitindo que o comércio volte a ter um papel central na vida de todos nós!

Entendemos que com a gala dos Prémios Mercúrio a mitologia se transforma em realidade, pois aliamos a tradição à modernidade e o rigor à inovação. A visão que Mercúrio tinha acerca do comércio e do papel dos comerciantes está bem patente nos galardoados desta e das edições anteriores.

Acreditamos que 2018 se revelará arrojado e encaramos com confiança a 7.ª edição!

Continue a ler

Artigo publicado no Jornal de Negócios – 21/11/2017

(1)Intimamente ligado ao Facere, na terminologia jurídica
(2)https://www.premiomercurio.com
(3)http://www.ccp.pt/CCP/pt-PT/CCP.aspx
(4)http://newsite.escolacomerciolisboa.pt/home
(5)https://www.portugal.gov.pt/pt/gc21/area-de-governo/economia/secretarios-de-estado?i=adjuntoedocomercio – Secretário de Estado Adjunto e do Comércio
(6)https://nacoesunidas.org/pos2015/ods4 – Objetivo 4. Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todas e todos
(7)https://nacoesunidas.org/tema/agenda2030/